Estratégia baseada em Internet Marketing ajuda a aumentar o número de turistas em Portugal

O turismo tem sido um sector chave na economia Portuguesa e a sua importância está a crescer; tendo-se aguentado bem durante a recente recessão, está rapidamente a diversificar a oferta para além das já tradicionais férias de praia. De acordo com o Conselho Mundial de Viagens e Turismo, até 2024 a indústria turística será responsável por 20 por cento dos postos de trabalho em Portugal, 13 por cento do investimento e 21 por cento das exportações e serviços.
Lisboa, que ultrapassou o Algarve em termos de número de visitantes desde o campeonato de futebol Euro 2004, é hoje um dos principais destinos conhecidos como city-break. O Porto, considerado “a segunda cidade” tornou-se um hub para as companhias aéreas de baixo custo, e tem trabalhado um nicho semelhante.

Em todo o país, spas do século 19 e casas rurais sofreram remodelações contemporâneas e estão a atrair clientes que desejam novas experiências.
Entre janeiro e julho, de acordo com o Turismo de Portugal, o número de hóspedes foi de 11,6 por cento sobre o mesmo período de 2013. Todo o sul da Europa beneficiou do impacto da primavera árabe sobre o turismo na África do norte , mas Portugal parece estar a ganhar mais negócios do que os seus rivais.
Os franceses, em particular, estão a chegar em números sem precedentes; em Lisboa são agora o maior grupo, com alguns hotéis a indicarem um aumento de 30 por cento.

Numa altura em que bons retornos de investimentos são difíceis de encontrar, a resposta tem sido fantástica.

A Deloitte, prevê a abertura de 12 novos hotéis este ano em Lisboa, quatro no centro de Portugal e 10 no Porto e Norte. Resorts novos no Algarve serão seis; até mesmo o Alentejo irá ter dois novos hotéis, ambos de cinco estrelas.

A inclusão de Lisboa nas redes de companhias aéreas de baixo orçamento »- primeiro a EasyJet, agora a Ryanair  – tem ajudado ainda mais a este aumento de volume turístico.

A forma como os potenciais turistas pesquisam e formam os seus planos de viagem mudou radicalmente, diz João Cotrim Figueiredo, presidente do Turismo de Portugal. “o turista começa a pensar que tipo de destino quer, e para decidir, vai imediatamente online, à procura de inspiração”.
“Temos a oportunidade de estar presentes quando as pessoas começam as suas pesquisas. Assim que a decisão está feita, utilizando inteligentemente (com consultoria SEO especializada) o marketing online, podemos colocar imediatamente a nossa oferta à frente do cliente”.

“A primeira parte – a escolha – fazemos com search engine optimization: e pagamos por isso”, diz João Cotrim Figueiredo. “A parte de partilha, em redes sociais, não pagamos, mas tentamos tornar as publicações virais sempre que possível, e é esse zumbido que é inestimável no sentido de garantir que o próximo potencial turista tem Portugal na cabeça ao iniciar este processo de pesquisa”.

No entanto, Portugal enfrenta alguns desafios, tais como a falta de voos directos de mercados em crescimento como a China. Também a curto prazo, as limitações do aeroporto de Lisboa, que se encontra numa área central de lisboa e sem possibilidades de expansão.
“Até o final de 2015 o aeroporto vai atingir a capacidade máxima e eles vão ter que fazer alguma coisa”, quem o garante é Nicolas Roucos, gerente do Inspira Santa Marta Hotel. Embora a crise financeira global tenha deitado por terra os planos para um novo aeroporto, a solução para este problema tem de ser encontrada. Até porque é esperado que o boom de visitantes seja ainda maior com a ajuda de uma estratégia de internet marketing . “Não é nenhum segredo que estamos a trabalhar em estreita colaboração com Google, Amazon e Facebook, de forma a tirarmos partido do conhecimento que têm do consumidor, e o usarmos para afinar as nossas estratégias de marketing”, diz João Cotrim Figueiredo.
“Esperamos continuar na vanguarda desta nova abordagem online durante os próximos anos, porque estes grandes players nos dizem que não há muitos outros países a usarem esta estratégia”.